1 2

Conheça a história de fundação do Clube Campestre Belo Horizonte

Após um incidente ocorrido na Semana Santa de 1950 no qual um grupo de amigos, associados do Country Clube, foi suspenso por utilizar as dependências do clube no momento em que estariam fechadas em virtude do feriado, uma comissão passou a recolher assinaturas para a constituição de uma nova agremiação. Reuniões preliminares foram realizadas nas sedes da Associação Comercial de Minas Gerais (ACMinas) e da Federação da Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg).

O Clube Campestre Belo Horizonte foi fundado em 15 de janeiro de 1951, em assembléia realizada na sede da Federação das Industrias do Estado de Minas Gerais. Na ocasião, a ata de fundação do clube foi assinada por 250 personalidades representativas da sociedade mineira. Com a desistência posterior de 8 dos assinantes, fixou-se em 242 o número de sócios fundadores da nova instituição.

Com relação ao quadro de associados, a ideia era que deveria ser restrito e homogêneo, formado por pessoas do mesmo nível social e em condições de se tornarem sócios proprietários, ou seja, o Clube Campestre deveria ser propriedade particular de seus sócios. Foi fixado em Cr$ 10.000,00 (dez mil cruzeiros), o valor nominal de cada quota de sócio proprietário. A compra do terreno foi feita pelo preço de Cr$ 700.000.00 (setecentos mil cruzeiros), e a escritura foi registrada em 13 de novembro de 1951. Esse ato foi divulgado na imprensa local, como sendo o de fundação do Clube Campestre Belo Horizonte.

Outra ideia foi a de se constituir como um clube feito para a família e para funcionar como uma grande família. Essas ideias foram explicitadas nos primeiros Estatutos Sociais do Clube Campestre, art. 3º, que estabelecia que o clube seria constituído apenas por 250 sócios proprietários e no art. 7º, segundo o qual era condição essencial para a admissão de sócios, serem eles casados ou viúvos com filhos.

Localizado em uma região privilegiada por sua geografia montanhosa, o Clube Campestre ocupa uma área de 96 hectares de beleza natural, com sete cachoeiras, 7,4 hectares de área contruida e 13,69 hectares área de preservação permanente, 19,46 hectares de área de reserva legal, 46,36 hectares de área coberta por floresta nativa, 9 hectares de área de reflorestamento.

Tudo isso, há 10 minutos da Savassi, em Belo Horizonte. A região onde o clube foi instalado também vem ao encontro do ideal de seus fundadores, que tinham por objetivo o contato com a natureza, a prática de diversas modalidades de esportes, com instalações descentralizadas, onde as atividades esportivas seriam mais de recreação, e não de competição.

A assembléia nº1, de fundação do clube, foi feita uma exposição das linhas gerais da nova agremiação pelo Dr. Sylvio Raso e, em seguida, procedeu-se a eleição da Diretoria provisória, assim constituida: Presidente: Dr. Everardo Vieira, tabelião de grande confiança na cidade 1º Vice-Presidente: José Continentino, Presidente da Associação Comercial de Minas 2º Vice-Presidente: Celso Mello de Azevedo Secretário: Sylvio Raso Tesoureiro: Délio Tavares

Foi também nomeada uma comissão encarregada de elaborar os estatutos sociais do clube, dirigida pelo Sr. Hélio Barreto. Os engenheiros Paulo Gontijo e Fernando Levenhagen ficaram responsáveis pelo levantamento topográfico da área, antes que se deliberasse definitivamente sobre sua compra.

Foi ainda nessa assembléia que, por sugestão do Dr. Newton Pereira, o nome “Clube Campestre Belo Horizonte” foi escolhido de forma unânime.